SIDEBAR
»
S
I
D
E
B
A
R
«
jul 27th, 2017 by Magdalves

Realizamos trabalhos diversos em apoio a Prefeituras e ONGs que atuam no Social.

Contato:  Maria Magdalena Alves

Email: magdalves@mmaconsutoria.com

Fones:  [11] 3313-1758   Whatsapp:  [11]  996117633

Visite o Blog:  mmaconsultoria.com

 

O ANO NOVO SE APROXIMA E PEDE PASSAGEM
nov 30th, 2019 by Magdalves

2020 é um ano bissexto, ou seja, tem 366 dias ao invés dos 365 com o qual estamos acostumados. 29 de fevereiro é um dia a mais que ganhamos para construir o futuro que almejamos[1].

Final de ano é tempo de revisão e planejamento; é hora de olharmos o caminho que vimos trilhando, de analisar e ponderar se é isso mesmo que queremos para nossa vida.

Como lidamos com este 2019 que aqui se despede?  Que compromissos assumimos conosco mesmos e com os que estão ao redor de nós? Quais os bens que podemos assinar embaixo porque foram a cada das nossas ações?

Este repensar não é apenas para fazermos avaliações inúteis, mas um modo de nos prepararmos para aquilo que ainda vai vir.

Segundo os astrólogos, 2020 é um ano terra, tempo de termos nossos pés fincados no chão, tempo de concretização dos sonhos possíveis, tempo de doação  e tempo de ampliar nossa consciência planetária. E isso pede que façamos uma espécie de análise de conjuntura e que nos posicionemos na defesa daquilo que acreditamos.

O mundo ao meu redor

Paulo Freire já dizia que somente se sentia brasileiro por ser pernambucano, recifense e que seu viver se vinculava ao quintal de sua casa.

Eu sou paulistana da gema. Nasci e me criei em São Paulo e, mesmo tendo viajado muitas vezes, tenho minhas raízes fincadas nesta nossa São Paulo de Piratininga.

A vida por aqui tem sido muito difícil para a grande maioria da população. A pobreza atinge a grande maioria, há desemprego constante e as pessoas tem dificuldades em manter-se empregadas, chegando a perder seus tetos e passam a viver nas ruas. É com elas que me sinto solidária e é na luta delas que me espelho para definir meu papel na sociedade.

Acompanho de perto as discussões do Comitê Poprua de São Paulo, chegando às vezes a perder a paciência com a burocracia que impede a vida. Pessoas morrem por falta de cuidados sociais e de saúde; crianças e adolescentes se perdem no mundo do crack e nada dá conta de socorrer e construir caminhos numa outra direção.

Sem estabilidade no morar e convivendo com uma realidade onde quase 200 mil imóveis permanecem desocupados, estas pessoas tem dificuldades em se manter em trabalhos que cobram uma aparência mais cuidada e uma relação de vizinhança mais digna. O preconceito e a discriminação fazem o resto e impedem o resgate de mais uma vida.

Um segundo olhar

No entanto, a situação de pessoas de rua não é a única que é gritante. Os negros se organizam na sua luta por um lugar ao sol enquanto a discriminação racial permanece. Não se trata apenas de um dia para falarmos da consciência racial, mas 365 dias de luta por uma vida mais digna.

Indígenas também estão em pé de guerra pois o governo federal ameaça desconstruir o caminho que garantiu seus direitos na terra de seus antepassados.

O número de vítimas de violência contra a mulher crescem no dia a dia e a imprensa noticia ações de feminicídio como se isso fosse uma coisa normal. Não é. Temos que dar um basta nisso!

O Brasil grita por socorro e ainda assim são permitidas ações de destruição do meio ambiente em nome da riqueza dos mesmos. Deixamos de cumprir compromissos internacionais e o governo brasileiro alega que isso se faz em nome de uma pseudo soberania.

Caminho que se faz, caminhando

No meio de todo este caos, temos que nos unir àqueles que estão lutando pela garantia de direitos para todos. Isso nos leva a olhar os ganhos de 2019, pois não vivemos só de perdas.

A Assistência Social mostrou a que veio, e mesmo sem contar com o apoio governamental, conseguiu garantir a realização de Conferências que apontam caminhos a seguir no futuro.

O Movimento População de rua conseguiu ampliar seus espaços e foram constituídas Frentes Parlamentares em nível municipal, estadual e nacional e foi definido 28 de outubro como Dia de Luta – luta por políticas que permitam a sobrevivência e contra massacres por parte de setores da polícia.

Os indígenas garantiram a manutenção das terras já demarcadas, ainda que haja muito mais a fazer.

A luta em defesa das mulheres ganhou força e visibilidade no país inteiro.

A luta pelo meio ambiente ganhou mais visibilidade, ainda que o governo federal não dê a ela a importância que merece.

Nossos papéis em 2020

Frente a tudo isso, cada um de nós precisa refletir sobre seus compromissos e responsabilidades e se planejar para estar presente quando for chamado a lutar não apenas por seus direitos mas pelos direitos daqueles que estão mais fragilizados.

[1] O fundamento dos anos bissextos rege-se através da astronomia no sentido de se corrigir o início dos calendários solares com o início do ano trópico. O ano trópico da Terra ao redor do Sol é de, aproximadamente 365,242190 dias. Dessa forma a aproximação dos anos bissextos através dos Calendários Juliano e Gregoriano importam em pequenas diferenças acumuladas.

 

O BRASIL PEDE SOCORRO
nov 15th, 2019 by Magdalves

“São cinco os princípios da democracia, são cinco e juntos, totalmente suficientes. Liberdade, participação, diversidade, solidariedade, igualdade. Cada um separado já é uma revolução. Basta pensar na liberdade, o que acontece na sua ausência e o que pode ser feito com sua presença. A igualdade, o direito de absolutamente todos e a luta sem fim para que seja realidade. O poder da solidariedade, a riqueza da diversidade e a força da participação. E quanta mudança ocorre por meio de cada um deles”.(Souza, 1996:66)

DEMOCRACIA NO BRASIL

A luta por Democracia levou o Brasil a construir, em 1988, a Constituição conhecida como Cidadã na medida em que pela primeira vez nosso país colocou direitos e garantias individuais e coletivos antes da organização do Estado e de seus poderes. Seu ponto mais significativo é a priorização do homem, do indivíduo ao qual são garantidos direitos.

É urgente que façamos uma boa análise de conjuntura e nos juntemos às vozes que clamam pelo nosso país.

Uma reflexão você encontra em  http://mmaconsultoria.com/?page_id=3390

 

DIREITOS DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM RISCO: A LUTA NA DEFESA DAS CONQUISTAS PRECISA DE CADA UM DE NÓS
out 12th, 2019 by Magdalves

A Legislação Brasileira que normatiza a proteção de crianças e adolescentes é considerada modelo em todo o mundo. Nestes quase 30 anos, muito foi conquistado, mas ainda há muito a conquistar. O que não se pode negar são os avanços na defesa dos direitos desta parcela da população.

O Movimento pela Infância e a Adolescência vem implantando uma nova dinâmica de trabalho em todo o país desde o advento da constituição de 1988.  Foram eles os responsáveis pela inclusão do artigo 227 daquela Constituição, alertando que

“é dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.”

Tendo como palavra de ordem o Criança Prioridade Absoluta, a lei 8069, de julho de 1990, garantiu desde o primeiro momento a proteção básica de educação e saúde para todos, dando às famílias o suporte do estado na garantia destes atendimentos.

O segundo passo voltou-se para a proteção especial, em especial no que se refere à erradicação do trabalho infantil e ao combate ao abuso e exploração sexual contra a infância e a juventude.

O ECA propõe uma nova filosofia no que se refere ao trato com a infância e juventude, apontando o tempo todo que crianças e adolescentes são seres em formação que precisam muito mais de orientação, proteção e educação do que de punição e castigos.

Desde 1994, a cada dois anos, o CONANDA – Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente coordena  realização de Conferências Municipais e Estaduais como momentos significativos  de análise das trajetórias locais, de modo a consolidar os direitos das crianças e adolescentes.

Na medida em que o governo Bolsonaro tenta dinamitar este processo, destituindo o CONANDA e buscando desmobilizar estados e municípios, o Movimento pela Infância e Adolescência teve que buscar forças em todo o país e as Conferências vem sendo realizadas conforme programado.

Cada um de nós pode participar deste processo de construção de um futuro melhor para nossas crianças e adolescentes.  Você  tem cumprido com sua obrigação com esta luta?  Veja uma reflexão em

http://mmaconsultoria.com/?page_id=3372

 

»  Substance: WordPress   »  Style: Ahren Ahimsa