SIDEBAR
»
S
I
D
E
B
A
R
«
jul 27th, 2017 by Magdalves

Realizamos trabalhos diversos em apoio a Prefeituras e ONGs que atuam no Social.

Contato:  Maria Magdalena Alves

Email: magdalves@mmaconsutoria.com

Fones:  [11] 3313-1758   Whatsapp:  [11]  996117633

Visite o Blog:  mmaconsultoria.com

 

">
jul 24th, 2017 by Magdalves

CARNAVAL: FOLIA E GERAÇÃO DE TRABALHO E RENDA
fev 14th, 2018 by Magdalves

Podemos afirmar, sem medo de errar, que Carnaval é um acontecimento na vida dos brasileiros e tem reflexos em diversos setores econômicos como a hotelaria, turismo, artesanato e até mesmo no emprego de profissionais qualificados como arquitetos, engenheiros elétricos, especialistas em moda, historiadores e outros.

O Carnaval não é apenas folia e descanso e sua influência econômica se estende a setores como a venda de alimentos e bebidas, o comércio e os bares e restaurantes, sendo um período do ano que gera emprego e rendas extras em diferentes regiões do Brasil.

Meses antes dos marcados pela folia, amplia-se o número de trabalhadores permanentes e temporários que se ocupam para dar conta do brilho esperado de blocos, trios elétricos e escolas de samba

Para 2018, a Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizados e Trabalho Temporário (Asserttem) apontam que estas festas espalhadas pelo País geram milhares de empregos temporários..

Costureiras, aderecistas e marceneiros se somam a vendedores, recepcionistas, atendentes, garçons, motoristas e auxiliares de serviços gerais para dar conta da preparação dos grupos e da recepção dos turistas e veranistas.

O texto integral você encontra em http://mmaconsultoria.com/?page_id=2982&preview=true

CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE RUA: A SOCIEDADE E O GOVERNO PRECISAM ACORDAR
fev 10th, 2018 by Magdalves

Manchete, no último dia de 2017, denuncia a existência de 895 crianças e adolescentes  vivendo nas ruas de São Paulo.[1]

Não apenas o número de crianças e adolescentes em situação de rua vem crescendo, mas elas são  cada vez  mais novas. Pequeninos com 5, 6 e 7 anos perambulando sozinhas pelas ruas.

São impossíveis de não serem vistas, já que temos grupos de 10 a 30 jovens “instalados”  na cara dos Órgãos Públicos[2].

Ao mesmo tempo em que uma pesquisa da Visão Mundial permite nos aproximarmos da realidade destas crianças e adolescentes, sabe-se que no Brasil, 30 crianças e adolescentes são assassinadas a cada dia (Dados da Fundação Abrinq[3]).

Representação da Comissão da Criança e do Adolescente do CONDEPE (Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Humana), encaminhada ao Ministério Público do Estado de São Paulo em 19 de dezembro de 2017 pede providências, a nosso ver urgentes, sobre a “falta de Políticas públicas, incluindo programas e serviços sociais, voltados às crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, que vivem no Centro de São Paulo, principalmente às crianças e adolescentes de rua”.

Uma reflexão sobre isso você encontra em http://mmaconsultoria.com/?page_id=2975&preview=true

[1] Blog Controvérsia. HTTPS://jornalistaslivres.org/2017/895-criancas-e-adolescentes-que-vivem-nas-ruas-do-centro-de-sp/

[2]Rua Anchieta, em frente ao prédio da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), ao lado dos prédios do Tribunal de Justiça e da Secretaria de Estado da Justiça; e no Anhangabaú, embaixo do Viaduto do Chá, ao lado da sede da Prefeitura Municipal, entre outros locais.”

[3] Reportagem de 12 de dezembro de 2017, na Carta Capital.

O DIREITO DE TER FILHOS
jan 31st, 2018 by Magdalves

No mês de janeiro saiu uma reportagem na internet onde uma promotora de Justiça da Infância e da Juventude de Porto Alegre dizia que “controle da natalidade não é opção, mas necessidade”. Ela afirmava isso frente à ineficácia do Estado em garantir serviços sociais básicos à população.

Sentindo-me instigada a pensar a respeito, revolvi meus princípios e aprofundei algumas questões e decidi que deveria me manifestar a respeito.

Você tem acesso à minha reflexão em  http://mmaconsultoria.com/?page_id=2987&preview=true

»  Substance: WordPress   »  Style: Ahren Ahimsa